flor-de-lotus-significado-e-simbolismo-d
logo_grupotheta_oficial.png

Blog

Buscar
  • Astrid Gambardella - Psicóloga

Psicossomática - quando o corpo fala através das doenças

Atualizado: 21 de jan.

As dores ou doenças que sentimos nem sempre estão ligadas a problemas físicos. Reprimir sentimentos é uma das causas mais significativas para os males no corpo, pois dão espaço para as doenças surgirem.


Quantas vezes queremos responder a uma crítica, um comentário ou um insulto, mas nos calamos para evitar maiores problemas? Quantas vezes engolimos sapo, porque não podemos responder às provocações? Quantas vezes temos a sensação de pisar em ovos para falar com alguém?




Muitas vezes pensamos ter resolvido um problema que nos aflige mas, na verdade, ele ficou guardado em nosso coração.


As mágoas, os ressentimentos, os sentimentos de raiva, as frustrações, com o passar do tempo, continuam sendo projetados, só que em forma de doenças físicas. Essas somatizações acontecem a curto ou longo prazo, pois cada mente reage diferentemente a todos os sentimentos guardados.


Por isso, devemos resolver as questões que nos afligem ou aborrecem, evitando que o nosso inconsciente se comunique com o corpo, dando origem, assim, a quase todas as doenças adquiridas ao longo da vida.


A Psicossomática preconiza a interação da mente com o corpo. Esta visão decorre da constatação de que há sujeitos que transferem as lembranças de suas vivências para sintomas no corpo. Esse processo não é consciente e a confirmação do diagnóstico não costuma ser simples, principalmente por se tratar de um diagnóstico de exclusão. Ou seja, todas as outras possíveis causas devem ser investigadas e excluídas primeiro.


As causas

Não existe uma causa única para o desenvolvimento de uma doença psicossomática. Seu desenvolvimento depende de uma predisposição pessoal e orgânica, em como o corpo e o psicológico interagem e reagem frente a certas condições e/ou situações de vida.


Algumas doenças psiquiátricas facilitam o desenvolvimento da somatização, como depressão, ansiedade e estresse e situações que estão associadas ao seu desenvolvimento.


São elas:


. Sobrecarga profissional;

. Eventos traumáticos prévios (seja na infância ou na vida adulta);

. Vítimas de violência psicológica, física ou sexual;

. Sofrimento psicológico de qualquer tipo associado à dificuldade de falar sobre o assunto ou à tendência de se isolar socialmente.


Sintomas


São múltiplas as formas que uma doença psicossomática pode se manifestar, através de sintomas físicos e psicológicos.

Os sintomas psicológicos mais frequentes incluem:

  • Ansiedade;

  • Irritabilidade;

  • Impaciência;

  • Tristeza;

  • Falta de interesse nas atividades diárias;

  • Exaustão.

Os sintomas físicos mais frequentes

  • Dor e queimação no estômago, associado ou não à náuseas e vômitos;

  • Constipação e/ou diarreia;

  • Sensação de falta de ar e/ou dor torácica;

  • Dores musculares;

  • Aumento da pressão arterial;

  • Aceleração dos batimentos cardíacos;

  • Dores de cabeça;

  • Alterações na visão ;

  • Coceira, ardência ou formigamento com aparecimento ou não de lesões de pele;

  • Queda excessiva de cabelo;

  • Insônia;

  • Dor ou dificuldade para urinar;

  • Mudanças na libido;

  • Dificuldade de engravidar ou alterações do ciclo menstrual.


Como é o tratamento

Uma vez feito o diagnóstico de uma doença psicossomática, é importante que se busque ajuda, para evitar consequências ou agravamentos irreversíveis.


O tratamento pode envolver medicações para o alívio dos sintomas e acompanhamento psicológico ou psiquiátrico em conjunto, para o controle do impacto que as emoções causam nos sintomas e para tratar a causa, de fato.